luciarosasmediadora

Mediadora Familia Empresa

Capacitação em mediação, conciliação e negociação.Mentoria de alta perfomance em Gestao de Conflitos. https://bit.ly/2MoobrZ

Olá mediador. Você sabe o que fazer para potencializar uma reunião de Pré-mediação? Sabe como utilizar essa reunião para informar e preparar os mediandos e seus advogados com o objetivo de maximizar os ganhos nas reuniões de mediação? Você confunde Pré-mediação com o Discurso de Abertura? Quer ampliar e aprofundar os seus conhecimentos como mediador? Então, o Whorkshop Internacional A importância da Pré-mediação na Medição privada com a querida profa. Célia Nóbrega, é pra você. Lá você vai aprender o que deve e o que não deve fazer para explorar ao máximo esse recurso. Faça a sua inscrição agora através do link que está na bio. Aguardo todos vocês lá. Forte abraço!! #mediação #solucaodeconflitos #mediacaofamiliar @intelligeremediacaodeconflitos @csviewsmediacao
Se duas ou mais pessoas estão interagindo, ambas têm emoções. As emoções congruentes são aquelas que geram domínios de ações nos quais o “outro” pode co-atuar. A mediação “satisfatória” se desenvolve em uma relação de colaboração, na qual é criada, co-construída, entre todos os participantes. 🤝A mediação se funda na colaboração e essa colaboração constitui um domínio de ações que surge da congruência de emoções entre os participantes, quando cada um leva em conta a emoção do outro e a respeita. 👍🏼 Uma de nossas funções, enquanto mediadores, é conduzirmos a mediação num clima de colaboração. Podemos conseguir isso de duas formas diferentes e ao mesmo tempo complementares. O mediador precisar entender que o espaço colaborativo é gerado mais no emocional que no racional. Nós mediadores, necessitamos conhecer e manejarmos nossas próprias emoções e nos capacitarmos para conduzirmos as emoções dos mediandos, uma vez que estas vão estar presentes uma ou mais vezes durante as reuniões. 👍🏼Vamos abordar esses e outros aspectos sobre como lidar com as emoções durante as reuniões de mediação no whorkshop COMO LIDAR COM AS EMOÇÕES NA MEDIAÇÃO, com a profa. portuguesa Célia Nóbrega.👍🏼👍🏼
Olá pessoal não percam o 2º Congresso de Práticas Colaborativas. @praticascolaborativas @praticolab
Sabe-se que a Mediação é um método autocompositivo, voluntário, onde as partes são protagonistas da solução a partir de uma tomada de decisão feita com clareza e consciência. Elas são auxiliadas nesse método por um profissional capacitado, independente e imparcial, que sem julgamentos utiliza técnicas que ajudam as partes a trazerem soluções criativas na resolução das questões conflituosas. Como protagonistas das decisões as partes precisam ser conscientizadas do método para a primeira reunião de mediação. É essa a primeira tarefa do mediador. Assegurar que uma boa e eficiente preparação seja feita para as reuniões. Para você como o mediador deve realizar essa tarefa?
O Grupo de Estudos em Práticas Colaborativas da Bahia retoma com força total. Muito me alegra estar participando de um movimento que resgata a verdadeira essência da advocacia. Chega de enquadrar todos os advogados em uma caixinha. Estamos a favor de um saber fazer onde a colaboração, o foco no modelo consensual, desenvolvendo habilidades para uma negociação onde a lógica é do ganha/ganha é prioridade. Ou seja, os advogados utilizarão as suas habilidades ( individuais): análise inteligente e inclusiva; criação de alternativas criativas e de mútuo interesse, sempre desenvolvendo um olhar amplo ao encontro de mais justiça. Por essas e outras razões Stuart Webb, criador dessa metodologia, refletiu: “ TEM QUE HAVER UMA MANEIRA MELHOR”. Uma maneira melhor de tratar o conflito que pode resultar em muito sofrimento para as pessoas envolvidas. É essa a verdadeira ESSÊNCIA DA ADVOCACIA. Então vamos COLABORAR BAHIA. #praticascolaborativas #advociaempreendedora
“ a obscenidade nunca está no quadro, mas no olhar de um Observador que é, como nós, um legítimo outro.” ( Humberto Maturana). Tudo são Interpretações que brotam em nossas Mentes. Os mediadores e outros profissionais interventores devem transformar essas interpretações em frutíferas hipóteses, e assim flexibilizar as “ certezas” explicativas que teimam em nos encarcerar. #escutaativa #diálogoscorajosos @intelligeremediacaodeconflitos
Semana de grandes encontros. A INTELLIGERE apoiando e aplaudindo o Café das Famílias hoje com a palestra da nossa Profa @nandaleaobarretto palestrando sobre Guarda Compartilhada e Alienação Parental. Evento do IBDFAM/Ba capitaneado pela querida @paulafariavasconcelos. Orgulho em fazer parte deste time.
Feliz lembrança a de hoje nesse TBT: Congresso Famílias em Cena, promovido pelo IBDFAM/Ba. Que tive a honra de fazer parte da coordenação e onde palestro sobre as Práticas Colaborativas. Uma maneira revolucionária de tratar o divórcio, onde uma equipe multidisciplinar, composta de advogados e outros profissionais ajuda na reestruturação da família, trata dos assuntos legais e dá suporte para que novos padrões relacionais direcionem as famílias a caminhos mais construtivos.
Quando olhamos pra dentro de nós mesmos e temos a certeza que o nosso coração bate forte quando contribuímos com algo que foi construído também por alguém que olhou pra dentro de si, e semeou isso com outras, MEU DEUS! Nada mais existe: apenas uma conexão tão forte que todo o ambiente se ilumina. @guanaes.juliana você é uma das minhas jardineiras preferidas. E seu jardim está muito lindo. Fiquei encantada com esses alunos disseminando os MASC’s. Parabéns! Querida amiga e parceira, Deus abençoe a sua linda trajetória. Muito inspirada e@feliz hoje, bjs
É com imensa alegria que retomamos o Grupo de Estudos das Práticas Colaborativas na Bahia. A Advocacia Colaborativa é um modelo de resolução de conflitos interdisciplinar alinhado com a boa prática da advocacia. Esse método traz a essência da advocacia apartada da prática litigiosa ou adversarial. Ele proporciona uma prática que favorece a capacidade analítica combinada à habilidade de solucionar problemas, gerar opções criativas, criando um contexto positivo, proativo e eficaz para um acordo sustentável. Claro que na advocacia litigiosa esses atributos são perseguidos e às vezes implementados. Essa prática capacita os profissionais envolvidos a possibilitarem uma mudança no relacionamento das partes envolvidas, além do desenvolvimento no grau de confiança entre os advogados o que gerará negociações mais produtivas no futuro. Ou seja, jogo onde todos são vencedores. Bem vindos a uma das exigências relacionais do século XXI: CONFIANÇA!! #praticascolaborativas #advocaciacolaborativas #ABPC
Quando a natureza nos convida pedindo o melhor de nós: amor e cuidado com quem ou o que está ao nosso redor. TBT Plantando orquídeas nas árvores do Itaigara. Em paz com a natureza em mim!!❤️
load more posts